O ano de 2018 está batendo na sua porta e você decidiu que está na hora de tomar as rédeas do setor financeiro do seu negócio? Muito bem! A organização e a disciplina, sem dúvidas, são as virtudes que mais podem garantir o sucesso de um empreendimento.

É muito comum que novos empreendedores não organizem ou documentem todas as movimentações de saída e entrada de valores. Entretanto, apesar de parecer um trabalho árduo, assim que você garantir que essas quantias estejam devidamente alinhadas você poderá enxergar seu negócio de uma forma mais realista.

Somente por meio dessa visão você poderá destacar os aspectos que serão necessário aprimorar ou manter, em quais quesitos investir ou desistir. Então, se você se interessou pelo assunto e quer entender mais sobre a importância de organizar o fluxo de caixa, continue a leitura e aproveite o nosso conteúdo.

O que é fluxo de caixa?

O fluxo de caixa é um instrumento da gestão financeira que considera as entradas e saídas de recursos financeiros de um negócio em um determinado período de tempo. A partir dele, é possível descobrir não só qual foi o lucro bruto ganho nesse período, mas também projetar os gastos e receitas para o futuro.

Ele é uma estrutura flexível que precisa ser atualizada diariamente e avaliada não só a cada nova necessidade da empresa, mas também com o intuito de encontrar oportunidades para aprimorar o seu negócio. Por isso, não existe um modelo padronizado de fluxo de caixa.

É ideal que toda empresa registre e preencha rigorosamente um fluxo de caixa sem excluir nenhum valor, por menor que seja. Essas informações garantem que o saldo de receita resultante seja confiável, só assim você realmente poderá entender se seu negócio está sendo lucrativo de fato.

Qual a importância de organizá-lo?

Já ficou claro que o fluxo de caixa é completamente necessário para o controle financeiro de um negócio, concorda? Porém, a sua análise pode ter muito mais usos além da capacidade de diagnosticar a saúde financeira de uma empresa.

Um dos principais usos do fluxo de caixa é o auxílio na tomada de decisões. Ele permite ter uma ideia clara de quais investimentos podem ser feitos com sucesso de acordo com a realidade atual da empresa, minimizando e, até mesmo, evitando dificuldades financeiras.

Para realizar qualquer ação que cause algum impacto financeiro na empresa, é necessário consultar o fluxo de caixa antes. Isso inclui, por exemplo, planejamento de investimentos, redução de custos, organização de promoções para liberar estoque, solicitação de empréstimos e negociações com fornecedores, tudo isso sem comprometer o lucro do negócio.

Como organizar o fluxo de caixa?

1. Registre e categorize todas as movimentações

Após adicionar todas as informações, o fluxo de caixa não considera os valores totais que você recebeu ou gastou, mas sim quais parcelas e quantias fizeram parte naquele período específico. Sendo assim, para organizar essas informações de maneira adequada, é preciso separá-las em diferentes categorias. Comece dividindo o montante que está entrando e os que estão saindo do seu caixa, por exemplo.

Em relação aos valores que estão entrando no caixa, você precisará especificar quais são de origem da venda do seu produto ou serviço, e quais vieram de outras fontes, como parcerias e empréstimos. Da mesma maneira, as quantias que saem precisam ser subdivididas. Nesse caso, você deve considerar:

  • custos de mão de obra, materiais, produção/fornecedores, manutenção;

  • despesas, como impostos, água, energia, aluguel, internet, contabilidade, advocacia, publicidade, brindes, embalagens;

  • imprevistos e emergências;

  • investimentos em equipamentos e renovação de estoque.

Essa divisão em categorias facilita muito a forma como você enxerga essas movimentações. A cada nova decisão que precisa ser tomada, você consegue entender exatamente de onde o investimento ou o corte de gasto precisa vir.

2. Acompanhe-o diariamente

Cada movimentação que citamos no tópico anterior ocorre em formas de pagamento — dinheiro, cartão, cheque ou boleto — e prazos diferentes, seja à vista ou a parcelado. O fluxo de caixa leva em conta todos esses aspectos e é por isso que ele se torna uma ferramenta confiável para prever e prevenir situações desfavoráveis.

Por exemplo, se você sabe que o seu estoque está insuficiente e que em breve ultrapassará o limite mínimo, essa situação requer um investimento em renovação de estoque. O fluxo de caixa permite que você esteja preparado para investir sem que essa saída de valor te impeça de aplicar em outra oportunidade lucrativa.

3. Considere longo e curto prazo

Essa ferramenta da gestão pode auxiliar tanto na tomada de decisões de efetivação imediata quanto na projeção da situação financeira do negócio para o futuro. Por um lado, quando o seu caixa possuir um valor extra, você pode aproveitar oportunidades e realizar pagamentos antecipados com possíveis descontos, por exemplo.

Quanto a questão da projeção a longo prazo, tributos, taxas e impostos, por exemplo, podem ter seu valor diluído ao longo de meses. Além disso, como o fluxo de caixa permite distinguir quantias que só entrarão no caixa nos meses seguintes, ele também evita que você faça investimentos em momentos impróprios, permitindo que você saiba quando poderá contar com um lucro bruto maior.

4. Faça projeções realistas

Use o fluxo de caixa como uma oportunidade de melhorar o seu negócio, e sempre observe se você está alcançando o retorno desejado com o seu produto ou serviço da maneira como ele é oferecido agora.

Certamente, pode ser que você tenha a opção de tomar uma atitude para aprimorar a atuação da sua empresa em algum aspecto, por isso, se pergunte se existe algum caminho ainda mais lucrativo para o seu negócio.

Vale a pena aumentar o custo do que você oferece? É interessante optar por se especializar em algum aspecto específico que dê maior retorno financeiro? Se sim, consulte novamente o seu fluxo e já comece a planejar agora mesmo a estratégia financeira que te permitirá alcançar esse novo objetivo.

Agora você já sabe a importância de organizar o fluxo de caixa, e conferiu várias dicas que, sem dúvidas, permitirão que você planeje um ano novo com sucesso e retorno financeiro garantidos. Aproveite, então, para conferir agora mesmo o nosso post sobre como fazer uma boa gestão mensurando suas métricas financeiras.