Não é segredo para ninguém que o mercado está cada vez mais competitivo e que, exatamente por isso, cabe aos empreendedores e gestores encontrar novas formas para se diferenciar, conquistar novos clientes e, principalmente, fidelizar os consumidores habituais — que são essenciais para o sucesso de qualquer negócio. É importante lembrar que os custos para conquistar novos públicos são muito mais elevados do que os investimentos para garantir que um cliente continue consumindo a sua marca. Por isso, essa estratégia precisa ser levada a sério em todas as etapas do negócio.

Nesse contexto, toda e qualquer ação que busque a diferenciação e uma percepção positiva do cliente em relação ao produto deve ser considerada como uma ferramenta de trabalho. Podemos listar como essenciais as ações de marketing, de pós-vendas, de treinamento dos colaboradores, as pesquisas de satisfação mas, também, elementos mais palpáveis e que têm um impacto imediato na percepção do consumidor, como um bom logotipo e, claro, um sistema de embalagens que traduza a qualidade do produto e que desperte boas sensações no cliente.

A embalagem é um dos fatores mais importantes na construção de um bom relacionamento com o cliente, uma vez que ela exerce funções indispensáveis e determinantes, como proteger o produto e trazer informações relevantes para o consumidor. Nesse sentido, fica claro que é importante pensar com cuidado no momento de escolher as embalagens ideais para o seu segmento, pois qualquer erro pode prejudicar muito a consolidação e os resultados da sua empresa. Por isso, o investimento em embalagens funcionais, com boa ergonomia e adequadas às necessidades de uso do cliente é muito importante para o negócio e deve ser visto como prioridade pelo empreendedor.

Preparamos um material completo e bem detalhado para apresentar a você a importância e os melhores caminhos para escolher as embalagens ideais para o seu negócio. Vamos lá?

1. Conceito de embalagem

Para entender o conceito de uma embalagem é preciso pensar no processo de produção e venda de um produto, qualquer que seja ele. Podemos citar como exemplo um vestido de festa disponível em uma boutique sofisticada ou uma guloseima na lanchonete — independentemente do seu valor, a dinâmica de produção e venda segue uma lógica muito parecida e todo produto só existe no mercado porque há alguém interessado em comprá-lo. Pode parecer senso comum, mas a verdade é que o ponto mais importante de uma cadeia de venda é sim o cliente, que deve ter as suas necessidades satisfeitas para continuar comprando e, assim, manter o negócio em funcionamento.

Temos, então, de um lado as matérias primas que vão ser transformadas em produtos que podem saciar necessidades e desejos dos clientes. De outro lado, temos essas pessoas que buscam entregas cada vez melhores e mais completas. Esse processo de transformação pressupõe um investimento do gestor e, por isso, o produto tem um preço mais elevado do que o conjunto de matérias primas. Ele é um novo valor, um bem de consumo especial e precisa ser tratado como tal. Assim, todo o processo de entrega desse produto deve ser pensado de forma a valorizá-lo, com cuidado para manutenção de suas características principais.

E é exatamente aí que entra a embalagem. Ela pode ser definida como qualquer material utilizado para proteger, conservar e transportar um produto. Pensando no vestido, seria todo o conjunto formado pelo papel de seda, a caixa e a sacola, que trazem a marca da boutique e que, além de proteger uma peça delicada, ajudam a contar uma história de encantamento que é, muitas vezes, o que a cliente está buscando.

A embalagem precisa ser bonita, sofisticada e funcionar como um lembrete constante de que a cliente fez uma boa compra, acertando na escolha. No caso da guloseima, a embalagem deve proteger o alimento, garantindo que ele continue ideal para o consumo, em suas melhores condições. É essencial, também, que ela traga as informações nutricionais, data de validade, forma de armazenamento — dados exigidos por legislação e que determinam a forma do cliente se relacionar com aquele produto.

Então, o conceito de embalagem tem a ver com um conjunto de peças que se agregam ao produto e tem funções essenciais no processo de compra ou utilização. Devemos pensá-las como parte integrante do produto, uma vez que elas têm grande importância para o cliente. No varejo, por exemplo, uma boa embalagem garante que o produto se destaque na prateleira, se diferenciando dos concorrentes e aumentando o potencial de vendas. Lembre-se de que a maioria das decisões de compra é feita já no ponto de venda — isso explica por que é essencial investir em uma embalagem cheia de personalidade, não é mesmo?

2. Funções de uma embalagem

Entendendo a importância de uma embalagem no processo de convencimento e fidelização do cliente, é mais fácil pensar as suas diversas funções. Temos, inicialmente, as funções objetivas, relacionadas aos aspectos físicos do produto e a forma diária de lidar com ele.

Então, podemos começar pensando no armazenamento e proteção. Quando adquirimos qualquer tipo de bem, precisamos ter a garantia de que aquele produto vai estar bem armazenado, protegido e bem conservado e essa é uma das principais funções de uma boa embalagem. No mercado de alimentos, por exemplo, as embalagens influenciam inclusive no prazo de validade dos produtos. Para entender, basta lembrar da revolução que foi a inserção das embalagens longa vida para o mercado de leites. A compra se tornou mais prática para o consumidor e o produto ganhou um tempo muito maior de duração na casa dos consumidores, o que aumentou consideravelmente o seu valor agregado.

Portanto, desenvolver uma embalagem significa entender quais são as necessidades específicas daquele produto e considerar todas elas na hora de determinar as melhores soluções de formato, material etc.

Ainda em termos objetivos, a embalagem deve viabilizar e facilitar ao máximo o transporte do produto. Seja de seu local de produção (a fábrica, o ateliê, a fazenda) até o ponto de venda e, depois, do ponto de venda até o local de desejo do cliente. Em outras palavras, a embalagem precisa ser prática o suficiente para permitir o transporte de grandes quantidades até o ponto de venda e também para que o cliente saia do estabelecimento carregando o produto de forma adequada, confortável e agradável. Muitas vezes, como as funções são bem diferentes, podemos usar dois tipos de embalagens. Para a primeira etapa, por exemplo, grandes caixas que armazenam muitas unidades do produto e para a segunda, uma sacola personalizada.

Aqui, é importante também começar a pensar nos papéis mais subjetivos de uma boa embalagem. Para explicar melhor, pensemos no contexto de um grande centro de compras, por exemplo. Imagine que alguém faça uma compra em determinada loja e saia com seu novo produto, carregando uma sacola personalizada, muito bonita e chamativa. Quantas pessoas não vão ver, mesmo que por alguns segundos, a marca do estabelecimento ali? A embalagem passa a servir, então, como uma plataforma de divulgação da marca. E essa é uma das funções mais importantes — trabalhar o sistema de embalagens como uma peça da comunicação visual.

Este é um aspecto muito importante para o cliente. Todas as peças de comunicação trabalham para transmitir uma mensagem e quando elas são bem pensadas e estão em consonância com os valores da empresa, atuam como mensageiros da marca. Por exemplo, não adianta você querer passar uma imagem de ser uma empresa extremamente profissional e qualificada se as suas embalagens rasgam com facilidade ou não trazem uma identificação única.

3. Tipos de embalagem

Podemos dividir as embalagens em alguns grupos principais, considerando a sua aplicação, seus materiais e as suas funções básicas.

Rótulos

São as embalagens que trazem todas as informações necessárias relativas a um determinado produto. Devem conter a marca e todos os dados que são exigidos por lei. É uma das principais formas de se diferenciar dos concorrentes, construindo uma imagem única e exclusiva. Para se criar um bom rótulo é preciso pensar nas cores, na clareza nas informações e no tipo de mensagem que deve ser transmitida.

Caixas

As caixas talvez sejam o tipo mais variado e completo de embalagens. Vão desde caixas simples para transporte (geralmente feitas de papelão), até os modelos muito personalizados para a entrega do produto ao cliente. As caixas em papel cartão — como as de sabão em pó e cereal — são chamadas de cartucho e seguem alguns modelos básicos,  como as medidas costumam ser padronizadas (pensando na economia de produção), é necessário que elas se diferenciem através do design.

Sacolas 

As sacolas são um tipo muito comum de embalagem, que tem função primordial de transporte dos produtos e servem também como uma excelente ferramenta de fixação da marca. Elas podem ser em papel offset ou kraft, sacolas ecológicas de tecido, variando de acordo com o seu uso e com os valores e objetivos do cliente. 

 

Acessórios e complementos

É importante pensar, também, que as embalagens não são compostas somente pelo seu suporte. É preciso encontrar outros elementos que façam com que o seu modelo seja único e interessante. Pode ser um papel de seda exclusivo, um adesivo bonito e interessante para fechar uma sacola, um acabamento especial. Tudo isso ajuda a compor um tipo de embalagem que ninguém no mercado vai ter e que faz com que a sua marca seja percebida de forma diferente. Isso tudo porque as embalagens atuam em duas frentes e devem cumprir tanto os requisitos funcionais e práticos quando trazer mais encantamento ao cliente e exclusividade para a marca.

4.  Embalagem personalizada: por que desenvolvê-la?

Depois de compreender a importância de um bom sistema de embalagens para o seu negócio, é essencial pensar nas possibilidades que a personalização traz. Isso porque, muito além das funções práticas tão discutidas aqui, as embalagens devem também atuar como ferramentas para fortalecer a marca e a identidade visual.  

Nesse sentido, a personalização é o melhor caminho, pois permite que o gestor trabalhe com elementos gráficos e visuais que têm relação direta com a sua marca, fortalecendo a percepção do cliente em relação àquela empresa. Sabemos que o mercado está cada vez mais competitivo e que as empresas têm apresentado produtos muito semelhantes, de qualidade bem equiparada. Nesse cenário, é essencial encontrar novas formas de encantar e surpreender o cliente, trabalhando continuamente o processo de apresentação e memorização da sua marca.

Um sistema de embalagens exclusivo, bonito, impactante e cheio de personalidade é, então, uma mensagem inequívoca de que a sua empresa se preocupa com os detalhes, preza pela qualidade e faz um bom trabalho em todas as etapas.

A personalização permite ao gestor agregar um valor imensurável ao seu produto, na medida em que ela pode atender às necessidades e demandas específicas de seu público-alvo, tornando o seu produto único e digno de destaque em meio a tantos concorrentes. Ela é, também, uma forma de comunicação eficiente, pois apresenta um link imediato com o mercado e as características dos produtos.

Por exemplo, uma loja de produtos infantis deve ter um sistema de embalagens alegre, colorido e bastante chamativo, para dialogar melhor com o seu público específico. Ao mesmo tempo, uma loja de luxo deve usar e abusar de acabamentos e materiais sofisticados para garantir que os valores da loja sejam transmitidos de forma eficiente.

5. Fatores a considerar na personalização da sua embalagem

O processo de personalização de uma embalagem deve levar em consideração alguns pontos importantes, sobretudo o tipo de produto oferecido pela empresa e as expectativas dos clientes.

Antes de tudo, é essencial que as embalagens estejam em consonância com a identidade visual da empresa. A identidade visual é um conjunto de elementos gráficos que partem do logotipo e derivam para uma série de outras coisas, como a paleta de cores, o estilo de ilustrações, grafismos ou estampas exclusivos. Para pensar um sistema de embalagens personalizado é importante definir essa identidade visual da empresa de forma acertada e eficaz e, para isso, recomenda-se que esse trabalho seja realizado por um profissional especializado.

Um bom designer é capaz de entender e traduzir os principais diferenciais de uma marca e de um produto em uma marca única e com bastante força. Esse logo precisa ser capaz de dialogar com os públicos da empresa, apresentando de forma direta a atuação e os valores oferecidos. A partir desse trabalho, é mais fácil e viável desdobrar a identidade visual em outras peças, como as embalagens personalizadas.

Elas devem ter uma relação direta com toda a comunicação da marca, ou seja, utilizar as mesmas cores, as mesmas letras e materiais que tem a ver com a proposta da empresa. Um bom exemplo: não adianta buscar trabalhar com materiais reutilizáveis e recicláveis se, além disso, a empresa não apresenta nenhuma preocupação ambiental ou respeito aos outros — a mensagem acaba soando forçada e artificial.

É preciso criar coerência e harmonia em todas as peças da empresa. O sistema de embalagens é, muitas vezes, o mais importante no processo, uma vez que é esta peça que os clientes levam para casa, construindo uma relação imediata e duradoura com a marca.

Outro fator importante a se considerar é o custo de produção das embalagens personalizadas. Sabemos que trata-se de um investimento importante, com resultados significativos para a empresa.

Entretanto, precisa ser viável, uma vez que este custo deve ser embutido no valor final do produto sem que, no entanto, a empresa deixe de ser competitiva. O mais importante é encontrar um equilíbrio e trabalhar com fornecedores que ofereçam soluções interessantes com uma boa relação custo-benefício.

6. Embalagens e marketing: entenda a importância

O marketing é uma das principais ferramentas para que uma empresa possa se destacar no mercado, apresentando com eficiência os seus diferenciais e pontos positivos e conquistando a confiança e o interesse do cliente. Ele deve ser pensado sempre de forma sistêmica, ou seja, como um conjunto de ações que funciona em harmonia em prol da boa imagem da empresa.

É sempre recomendável que as ações de marketing sejam planejadas e desenvolvidas por profissionais especializados, que sabem quais são as demandas do público e o que tem gerado melhores resultados no mercado. Por outro lado, ninguém melhor que o próprio empreendedor para saber do seu negócio e é sua função oferecer ao profissional de marketing todas as informações essenciais para a melhor execução do trabalho. É importante falar sobre os valores, a cultura da empresa e, claro, detalhar as características dos produtos, apresentando os diferenciais, preço de venda, quais são os produtos mais vendidos e aqueles que demoram mais a sair.

As embalagens, então, podem e devem ser trabalhadas como ferramentas de marketing e consolidação da marca, mas dentro de um contexto global de ações. É importante ter em mente que, em muitos casos, o cliente reconhece a embalagem antes mesmo de ver o produto e, por isso, ela tem forte influência no momento da decisão. Cabe aos profissionais responsáveis, então, desenvolverem peças que sejam fortes e exclusivas o suficiente para ativar a memória dos clientes, nas mais diversas situações.

7. A relação do cliente com a embalagem

Já discutimos a importância do cliente para o sucesso do negócio e também avaliamos vários pontos que fazem da embalagem uma das ferramentas mais eficientes para a consolidação do negócio. Por fim, cabe unir os dois aspectos e discutir também como se dá a percepção do cliente em relação às embalagens de uma marca, em vários níveis.

Na maioria das vezes, a relação entre o cliente e a embalagem é construída de forma inconsciente, mas muito forte. É possível, inclusive, que alguém tome a sua decisão e escolha determinada marca unicamente por ter se identificado mais com uma embalagem em relação a todas as empresas concorrentes — na prateleira do supermercado, por exemplo. O tempo para que um consumidor se sinta atraído por uma embalagem e feche a sua decisão de compra é em torno de três segundos — é muito pouco e, por isso, sua embalagem deve ser a melhor entre os concorrentes. Entenda: isso não é exagero, é investimento.

E vale para as mais diversas situações: uma marca que está começando e precisa se consolidar e conquistar espaço, pode e deve usar as embalagens para transmitir uma imagem de profissionalismo, qualidade e preocupação com o cliente. Eles vão saber reconhecer isso e estarão mais propensos a manterem uma relação duradoura com a empresa. E, como sabemos, fidelizar clientes é indispensável nos dias de hoje.

Marcas mais consolidadas, por sua vez, precisam perceber que as embalagens são, muitas vezes, a forma mais rápida e direta de se comunicar com o seu cliente e, ainda, deste se comunicar com as outras pessoas. Algumas compras envolvem um grande investimento e planejamento e o cliente está adquirindo, mais que o produto, uma experiência completa. Por isso, a embalagem deve ser capaz de prolongar ao máximo aquela sensação de alegria: vale investir em materiais diferentes, em uma fragrância exclusiva para a marca, em tudo que permita ao cliente sentir de novo aquela boa sensação de quando decidiu pela compra. Nas marcas de venda online isso é ainda mais importante: com o distanciamento de tempo entre o momento da compra e a chegada do produto, algumas vezes o cliente já se esqueceu da marca, e é preciso relembrá-lo, com uma entrega única e especial.

Por menor que seja a compra, este é sempre um momento decisivo para o cliente e é responsabilidade de qualquer marca garantir que a sua experiência seja a melhor possível. E as embalagens são indispensáveis nesse processo.

Conclusão

No universo do consumo, cada escolha é importante e tem um impacto imenso nos resultados de vendas da empresa. Um bom gestor é aquele que se prepara para cobrir todos os pontos importantes no processo de convencimento e encantamento do cliente.

Como esse texto procurou mostrar, as embalagens entram aqui como um fator essencial para a construção de um posicionamento de marca que seja eficiente e impactante. Invista em embalagens personalizadas e exclusivas e perceba os resultados surpreendentes para o seu negócio!

E se você quiser saber mais, acesse o nosso site e entenda como podemos ajudar! Até a próxima!