A transformação que a tecnologia nos trouxe está em todos os momentos do nosso dia a dia. E as novas gerações lidam com as tendências de inovação cada vez com mais facilidade, além de as incorporá-las mais rapidamente.

Basta lembrar, por exemplo, que quando o telefone foi inventado, em 1877, passaram-se mais de 35 anos até que 25% dos cidadãos adotassem a novidade — e a população era pequena! Já quando os celulares chegaram às nossas mãos, no início dos anos 2000, a assimilação foi muito mais rápida.

Isso tem ocorrido com cada nova tecnologia apresentada, o que significa que as pessoas estão sedentas por inovação — e, acima de tudo, não a temem.

No varejo, não é diferente! Justamente por isso, as empresas precisam se reinventar o tempo todo para acompanhar os passos da clientela. Neste post, apresentamos algumas tendências de inovação no varejo que devem mudar a forma como muitos processos ocorrem. Confira!

Por que apostar em inovação no varejo

A previsão da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) para o setor em 2017 era um crescimento de 1,5%. Entre as formas de, realmente, efetivá-lo e transformá-lo em resultados melhores, uma das mais importantes é apostar em tecnologia.

Um estudo da Cisco mostrou que 67% das empresas brasileiras já investem em novas tecnologias para acompanhar as transformações digitais. Nos EUA, esse número atinge 51%. Apesar disso, é preciso ter cautela para definir quais iniciativas merecem atenção. Veja, a seguir, algumas delas!

1. Equação de valor

Em todo o mundo, a geração Y tem mais estudo que seus antepassados, mas recebe menos que eles quando tinham a mesma idade. Isso porque os salários não acompanharam a desvalorização da moeda ao redor do planeta. Assim, cada vez mais as empresas procuram oferecer itens com custo menor para eles.

Trata-se de uma geração que não tem interesse em ter os produtos — em vez disso, prefere alugá-los. E isso está diretamente relacionado ao fato de que seu poder de compra é baixo. As companhias precisam estar atentas a esses comportamentos para atrair essa fatia do mercado.

2. Experiência como produto

Uma das fortes tendências contemporâneas é a valorização da experiência: comprar um produto, para a geração atual, representa a chance de se emocionar com ele. Então, as empresas devem tocar a emoção do cliente para que eles se identifiquem e queiram se relacionar com ela.

3. Sustentabilidade real

Pensar no meio ambiente, nas condições de trabalho e na preservação animal são hoje uma necessidade. Empresas que não têm essa postura podem sofrer uma crise de imagem. Um estudo da Nielsen mostrou que 66% dos millennials estão dispostos a pagar mais em produtos de empresas que se preocupam com isso.

4. Voz e imagem em destaque

Segundo pesquisa da Adobe Digital Insights (ADI), metade daqueles que têm acesso a um assistente de voz usam-no, pelo menos, uma vez por dia. Vendas por meio da Alexa (Amazon), do Google Assistant e da Siri (Apple), por exemplo, dobraram no último trimestre. Cada empresa precisa encontrar a melhor forma de usar essa tecnologia.

Outra tendência importante é o reconhecimento de imagem, o visual commerce. Trata-se de um método que identifica fotos para oferecer produtos: é usado no Screenshop, um aplicativo que encontra as roupas que aparecem em uma cena e já oferece o link da loja que as vende.

5. Lojas mais conectadas

Um bom exemplo desse conceito é a Amazon. Apontada como a empresa de varejo mais inovadora do mundo em 2017, ela agora busca se desenvolver no mundo off-line. Em 2015, abriu sua primeira filial física em Seattle.

Hoje, a “menina dos olhos” da marca é a Amazon Go, uma loja em que cerca de 100 câmeras detectam o que o consumidor pega e fazem a cobrança automaticamente quando ele deixa o local. E a Amazon tem planos de abrir mais seis dessas lojas ainda este ano na Califórnia!

Enfim, como vimos, várias tendências têm despontado para tornar o varejo mais dinâmico, e diferenciar-se da concorrência passa pela adoção dessas novidades. Então, o que você está esperando para aplicá-las na sua empresa?

Gostou dessas dicas? Quer conhecer outras tendências de inovação no varejo? Então, nos acompanhe no Facebook!