Não importa qual seja o seu ramo de atuação, se você oferece um produto, com certeza dedicou tempo e estudo para torná-lo atrativo para o mercado e para os consumidores. Competitividade de preços, melhores materiais e uma boa logística são importantes para agregar valor e garantir o sucesso do seu empreendimento. Mas e quanto aos materiais de embalagens e seus designs? Quanto tempo você dedicou para isso?

 

Mais que uma simples forma de preservar os produtos, uma embalagem bem desenvolvida pode estimular a compra, fidelizar e atrair novos clientes, além de, em conjunto com a identidade visual, aumentar a confiabilidade e atratividade se sua marca.

 

Diversos fatores devem ser considerados na hora de escolher o material para embalar seus produtos, desde custo de materiais, forma de transporte, tempo de degradação do produto, entre outros. Cada produto vai exigir um material específico, por isso separamos algumas dicas para te ajudar a escolher a melhor opção para o seu negócio e seu produto. Continue lendo o que confira as que preparamos para você:

 

Plástico

Melhor opção para quem busca versatilidade e baixo custo, o plástico pode ser utilizado para embalar vários tipos de produtos, desde produtos químicos a produtos alimentícios.

 

Plástico rígido

Acessível, resistente e prático, mais de 60% das embalagens no Brasil são feitas desse material — entre garrafas de refrigerantes, embalagens de produtos de limpeza e cosméticos. São uma boa opção para quem pretende inovar no design, pois são de fácil moldagem e customização. Materiais como o acrílico também podem substituir o vidro, sendo uma boa opção para designs de embalagens que exijam sofisticação.

 

Plástico maleável

Muito utilizado para confecção de embalagens de produtos alimentícios, pode produzir belas embalagens para diversos produtos. Sacolas plásticas com logotipo ou um design apropriado podem não só cumprir a missão de facilitar o transporte do seu produto, mas também o de divulgar sua marca.

 

DICA: Se seu negócio e seu produto são verdes, ou seja, adotam uma política ambiental, uma boa ideia é apostar em plástico biodegradável, já que além de fazer bem para o meio ambiente, pode agregar valor à sua marca.

 

Papelão

Outro campeão no quesito custo-benefício, assim como o plástico, oferece grande versatilidade e opções para os fabricantes, sendo possível seguir as maiores tendências do mercado de embalagens, como a personalização. Produzir embalagens que sejam quase parte do produto em si faz com que seus produtos sejam mais valorizados.

 

Longa Vida – Tetra Pack

Esta embalagem é feita de várias camadas — de dentro para fora — e envolve diversos materiais como papel, alumínio, papelão e plástico. É difícil reciclá-la, já que o processo de separação das camadas complexo e caro.

 

Vidro

Produzido através da sílica — areia — é o material que melhor conserva as propriedades de alimentos. Diferentemente do plástico, que só pode ser reaproveitado uma vez — em casos de embalagens de produtos alimentícios — o vidro pode ser reciclado infinitas vezes, ou reaproveitado em sua forma original, simplesmente passando por um processo de esterilização.

 

Esse material também agrega grande valor comercial aos produtos, sendo muito usado em itens de custo mais elevado. Não é recomendado, porém, se você não pretende gastar muito dinheiro para enviar seus produtos, já que o vidro corre um grande risco de ser danificado em envios e o custo para preservá-lo é mais alto.

 

Alumínio

Apesar de poder ser reciclado diversas vezes e não apresentar alteração química em alimentos — o alimento precisa ter características alcalinas para isso — o alumínio é derivado da bauxita, e sua extração é extremamente prejudicial ao meio ambiente, então se sua empresa é eco friendlly você talvez queira evitar esse material.

 

Embalagens a vácuo

Alimentos são os maiores beneficiados com esse tipo de embalagem, já que ao retirar o ar de dentro da embalagem, o alimento fica mais protegido e tende a durar mais. Essa técnica geralmente é aplicada em embalagens plásticas.

 

DICA: Uma tendência que vem se tornando popular é o uso dessa técnica em todos os produtos que precisam ser enviados. A retirada do ar evita o desperdício de material, condensando o pacote a ser enviado, diminuindo o tamanho, e economizando dinheiro. Produtos eletrônicos, roupas e acessórios já usam a técnica.

Gostou do nosso texto? Tem dúvidas ou sugestões sobre materiais de embalagens? Vamos continuar essa discussão nos comentários!