As embalagens servem para proteger o produto e possibilitar o fracionamento, o transporte e o armazenamento das mercadorias, mas também são responsáveis por chamar a atenção do consumidor para o item e distingui-lo em meio à concorrência. Ou seja, além do valor informativo e estético, esse apelo visual pode ser decisivo para a aquisição da mercadoria pelo cliente.

Muito mais do que beleza, qualidade e preço, o consumidor leva em conta outros aspectos na hora da compra: um dos mais recorrentes é a preocupação com o meio ambiente. Afinal, o que fazer com o recipiente depois que ele cumpre sua função? É por isso que muitas empresas estão criando embalagens ecológicas.

As ideias verdes se espalharam mundo afora e esse mercado não fica para trás: já existem invólucros com impacto ambiental menor do que os que seguem as práticas tradicionais. E como nem sempre o cliente tem a chance de se engajar em causas ambientais, ele considera propício e conveniente comprar um produto que as favoreçam.

Ainda tem dúvidas se vale a pena investir nas embalagens ecológicas? Então acompanhe este post para se convencer de que é um ótimo negócio!

O que são embalagens ecológicas

Idealmente, as embalagens ecológicas são as que, de alguma forma, voltam ao sistema produtivo para serem reutilizadas ou transformadas em outros materiais. Além disso, o uso de recipientes maiores, que carregam maior quantidade de produto, também é uma forma de preservar o meio ambiente.

Como não existe uma regulamentação do uso da expressão “ecológica” para embalagens, cada empresa chama de ecológico o recipiente que quiser. Como saber, então, quando uma embalagem realmente merece o selo verde?

Como reconhecer uma embalagem ecológica

Veja, a seguir, características importantes das embalagens ecológicas!

Embalagens reutilizáveis

Elas merecem um crédito ambiental. Um bom exemplo são as embalagens de vidro, como o copo de requeijão e as antigas garrafas de refrigerante e cerveja. Ambos podem ser usados diversas vezes depois que o produto que abrigam é consumido. Em muitos casos, porém, acabaram substituídas por equivalentes de plástico.

Compactação

Recipientes que podem ser empilhados ou compactados são mais ecológicos. Como têm transporte mais fácil, podem ser levadas de volta para a fábrica para reuso ou reciclagem.

Material reciclado na composição

Quando a embalagem é fabricada com material reciclado, ela naturalmente é mais ecológica. Vale lembrar que, enquanto vidro, alumínio e aço admitem reciclagem infinita, papel e plástico têm limitações e não podem ser reciclados indefinidamente.

Engenharia reversa

Para bens duráveis, como eletrodomésticos, o fabricante deve, preferencialmente, fazer engenharia reversa. Ou seja, o ideal é que entregue o produto embalado, desembale-o, instale-o e, ao final, leve todo o material que sobrou embora para reutilizá-lo ou reciclá-lo.

Material de baixo impacto

A produção de materiais como papel, aço, alumínio e vidro exige alto consumo de energia e de recursos naturais, ou seja, ocorre por meio de processos industriais de alto impacto. Porém, já existem materiais de menor impacto, como o plástico de cana (que emite menos carbono do que o de petróleo).

Fracionamento

Embalagens com quantidades mínimas, como os sachês de açúcar, sal e condimentos, têm impacto produtivo maior. Outro exemplo são os pacotes de arroz de 1 kg: cinco deles consomem muito mais recursos do que um de 5 kg. Embalagens individuais, dentro de um pacote grande, também são pouco ecológicas.

Quais são os tipos de embalagem ecológica

Uma das modalidades mais conhecidas de embalagem ecológica são as biodegradáveis. São produtos que se decompõem naturalmente pela ação de microrganismos, como bactérias, algas e fungos. Assim, permanecem no ambiente por menos tempo que os recipientes comuns. Conheça algumas delas a seguir!

Poliácido láctico

É produzido por bactérias por fermentação de vegetais ricos em amido, como a beterraba, o milho e a mandioca. Pode ser usado como embalagem alimentícia e cosmética, garrafas, tampas, canetas, talheres, sacolas e outros. Quando descartado corretamente, transforma-se em substâncias inofensivas degradadas pela água.

Milho e bactérias

Plástico orgânico feito por meio da biossíntese de carboidratos da cana-de-açúcar, do milho e de óleos vegetais de soja e palma. Não pode ser usado com alimentos, pois tem potencial para contaminá-los.

Cogumelo

Feita a partir de raízes de cogumelos crescidas em folhas mortas, húmus e outras substâncias, pode ter diferentes texturas, flexibilidade e durabilidade. Além de biodegradável, é comestível. No entanto, usa recursos que poderiam ser consumidos como alimentos.

Leite

Feita a partir de uma proteína do leite, é capaz de proteger os alimentos da ação degradante do oxigênio. Pode ser usada em caixas de pizza, recipiente para queijos ou até pacote para sopa solúvel (e dissolvida com o alimento em água quente, já que, além de biodegradável, é comestível).

Casca de tomate

Com as cascas que sobram de tomates processados é possível fazer um revestimento biodegradável para latas de tomates, ervilhas, azeitonas e outros alimentos enlatados. A principal vantagem é o fato de não ser nocivo à saúde como os bisfenóis, usados atualmente.

Por que investir em embalagens ecológicas

Separamos abaixo algumas razões para você embarcar na ideia da embalagem ecológica. Vamos lá!

São recicláveis

As embalagens ecológicas são, em sua grande maioria, recicláveis. Isso significa que todo, ou, pelo menos, boa parte do material utilizado em sua fabricação pode ser reaproveitado para a produção de novos produtos. Em alguns casos, a reciclagem tem o intuito de produzir materiais completamente diferentes do original.

Um bom exemplo são os tecidos feitos de garrafa pet. Eles mostram que é possível usar a criatividade para reaproveitar os insumos de maneira totalmente inovadora. Afinal, quando não encaminhado para a reciclagem, o lixo acumulado leva anos para se decompor.

Como essa poluição prejudica o ecossistema, a reciclagem é uma ótima solução para evitar esse prejuízo ecológico. A ideia também é válida para impedir que se esgotem as matérias-primas, já que os resíduos podem ser reaproveitados. Assim, evita-se a retirada de mais materiais da natureza para a produção de bens industrializados.

São feitas com materiais de procedência segura

Uma embalagem ecológica, no sentido mais amplo, não é somente feita de materiais recicláveis: ela é criada com produtos que têm origem em processos igualmente respeitosos ao meio ambiente. Isso significa que os materiais utilizados vêm de fornecedores que respeitam as leis e as pessoas que participam do processo.

Ao optar por esse tipo de embalagem, a empresa colabora com uma rede de consumo consciente, que respeita e preserva os recursos naturais disponíveis. É possível, inclusive, investir na conquista de certificações que garantam o reconhecimento dessas ações.

Somam pontos na conquista de certificações ambientais

Selos como o ISO e o sistema Leeds são oferecidos por organizações que controlam, auditam e garantem a autenticidade das ações sustentáveis. Com essas certificações, fica mais fácil para o público reconhecer e confiar que o trabalho realizado pela empresa é sério e eficiente.

Os critérios de avaliação variam entre as organizações e contemplam toda a empresa: assim, são analisados aspectos que envolvem a administração, a produção e a emissão de resíduos. Por isso, se o negócio deseja esse reconhecimento, optar por embalagens ecológicas é essencial.

Podem ser reutilizadas pelo consumidor

Algumas embalagens ecológicas podem ser reutilizadas para acondicionar outros itens ou para que a pessoa leve objetos para onde desejar, por exemplo. Com isso, além do produto, elas oferecem conveniência para o dia a dia do consumidor.

Certamente, o cliente vai se lembrar dos produtos cada vez que reutilizar a embalagem. Esse tipo de estratégia é bastante comum com sacolas, mas não precisa ficar restrito a elas: latas e caixas também podem ser produzidas de forma a serem reaproveitadas.

As séries colecionáveis são ótimas opções de embalagem ecológica. Afinal, um visual bonito atrai o consumidor. Por isso, vale a pena investir no design para garantir que o cliente se sinta impulsionado a adquirir e a reaproveitar os itens.

Muitas delas são biodegradáveis

Outro excelente benefício das embalagens ecológicas é que muitas delas são biodegradáveis. Ao serem descartadas após o uso, o impacto que causam ao meio ambiente é muito menor do que o causado pelas alternativas tradicionais.

Isso faz que o consumidor se preocupe menos com o lixo gerado pelo produto, uma vez que o invólucro ou recipiente será decomposto naturalmente. Em tempos de rotinas atribuladas e apelo à consciência ecológica, esse detalhe pode ganhar a preferência do consumidor que quer cooperar com a preservação do planeta.

Dependendo da embalagem, ela pode até mesmo ser benéfica para a natureza: alguns materiais, ao se juntarem à terra, podem ajudar na fertilização e na regeneração. Algumas empresas usam até sementes de árvores e flores na composição das embalagens. Assim, o consumidor pode plantar a embalagem e cultivar uma nova vida.

Melhoram o branding do negócio

Quando a marca, loja ou empresa está diretamente relacionada aos princípios de proteção à natureza, o consumidor vê sua embalagem com bons olhos. Isso porque as pessoas buscam ser mais conscientes e não escolhem mais as mercadorias somente por qualidade e preço.

Para o consumidor engajado com a sustentabilidade, a embalagem ecológica do seu negócio é considerada um grande ponto positivo! Ela pode influenciar diretamente a decisão de compra, além de colaborar com a fidelização de clientes.

Se a empresa tiver uma linha de pensamento mais próxima do público-alvo, o consumidor sente mais identificação com ela. Dessa maneira, a responsabilidade ambiental pode agregar valor à marca.

Para que esse tipo de estratégia seja bem-sucedido, é essencial que as ações sejam construídas para além da embalagem ecológica. A comunicação empresarial deve ser elaborada para divulgar essas escolhas tanto para o público interno quanto para os consumidores.

Colaboram com a formação da identidade da marca

identidade de uma marca vai além da percepção dos consumidores a seu respeito. Ela é uma construção que parte das bases internas do negócio. Isso quer dizer que a imagem que os próprios colaboradores fazem da empresa influencia nessa construção.

Ao investirem no uso de embalagem ecológica, os gerentes mostram aos funcionários a preocupação com a sustentabilidade e o futuro do planeta. Esses valores são transmitidos à equipe interna, que passa a ter uma imagem melhor do lugar onde trabalha e adquire uma postura mais consciente quanto à preservação ambiental.

A cultura da sustentabilidade melhora a autoestima da equipe, colabora para a integração dos setores e aumenta o engajamento. Afinal, um projeto de embalagem ecológica demanda que vários departamentos trabalhem em conjunto.

A adoção dessa cultura pode gerar outras mudanças na empresa. Com a preocupação despertada pelas embalagens, é natural que as equipes passem a questionar os próprios produtos. Logo, é possível passar a produzir, também, mercadorias com maior responsabilidade ambiental e alinhadas às tendências de preservação de recursos.

Garantem diferencial competitivo

Quando a marca não está associada à sustentabilidade e ao meio ambiente, o consumidor conscientizado pode negar-se a comprar seus produtos e até boicotar a empresa. Os negócios que não se adaptarem às mudanças trazidas por essa tendência tendem a ficar para trás, enquanto os concorrentes se destacam.

Além disso, a embalagem ecológica pode demandar processos menos complexos e mais eficientes de produção e eventual operação de logística reversa. Assim, a empresa passa naturalmente a buscar formas de reduzir os desperdícios e reaproveitar os materiais.

Todo esse processo culmina em redução de custos, seja de produção, seja de logística. Além disso, o negócio vai colaborar para a preservação do meio ambiente.

São parte de uma estratégia maior

Optar pelo uso das embalagens ecológicas deve ser uma ação realizada dentro de uma estratégia maior de negócio.

A sustentabilidade é, por si só, um processo que demanda integração de todos os setores da empresa. E a embalagem ecológica tem um papel importante nessa relação, pois acaba sendo o principal ponto de contato do consumidor com essa cultura empresarial.

Por isso, além de produzir uma embalagem ecológica, é de extrema importância garantir que ela seja comunicada de forma eficiente para atrair a atenção dos consumidores.

Colaboram para o desenvolvimento da economia

Os benefícios do uso de uma embalagem ecológica vão além da própria empresa. Isso porque, ao optar pelo uso de materiais recicláveis, a companhia ajuda toda uma economia local, que se beneficia dessa oportunidade.

De pequenos autônomos que fazem a coleta dos materiais até empresas que processam a reciclagem, todos saem ganhando com o uso desse tipo de embalagem. A movimentação da economia faz com que mais riqueza circule e o poder de consumo aumente.

Independentemente do ramo de atuação da empresa, esse retorno vai chegar até ela. Seja pela imagem da marca, seja pelo aumento das vendas, o negócio só tem a ganhar com uma sociedade mais rica.

Investir no desenvolvimento de produção de uma embalagem ecológica é, certamente, um ótimo negócio. Além de reduzir custos, otimizar a produção e melhorar a imagem da marca, ainda colabora para a redução do impacto ambiental.

A empresa pode precisar de alguns ajustes no processo de compra e produção para adaptar-se ao uso de embalagens ecológicas. Entretanto, com a ajuda de um fornecedor qualificado, é possível passar por essa transformação com tranquilidade.

Agora que você já está a par de todas essas vantagens, que tal começar a investir em embalagens ecológicas? E para ficar sempre por dentro das novidades desse mercado, assine nossa newsletter e receba notícias sempre em primeira mão!